Como escolher produtos para fazer Skincare? Conheça o conceito pele limpa e saiba como aderi-lo à sua rotina de cuidados com a pele!

Como fazer skincare: Cuidados com a pele podem fazer bem tanto ao indivíduo quanto à sociedade ao redor. Veja como aderir à beleza limpa!

A tendência do skincare fez com que o público passasse a investir muito mais em cosméticos. No entanto, será que aquele produto faz realmente efeito? A composição dele traz ingredientes benéficos para pele? O surgimento de dermocosméticos naturais, com uma composição potencialmente mais saudável e eficaz, trouxe também o movimento da beleza limpa.

Embora ainda não haja um consenso, a iniciativa por um autocuidado que não implique consumismo e mais resíduos na natureza mostra que o consumidor tem uma nova forma de pensar. Entenda o que é beleza limpa e como aderir ao movimento.

O que é e como fazer Skincare?

Conhecida internacionalmente como clean beauty, a beleza limpa é um conceito que emprega a nova visão da consumidora da atualidade — uma beleza real, minimalista e sustentável. O movimento se preocupa com o impacto de um produto na saúde do usuário e do meio ambiente.

O movimento beleza limpa prioriza produtos com ingredientes naturais, com pouca ou nenhuma substância sintética.

Substâncias proibidas no Skincare

Não há um conjunto de normas nacionais ou internacionais que possa classificar um cosmético como clean beauty. A fim de que uma composição seja considerada limpa, não deve conter pelo menos nenhuma destas substâncias:

Ftalatos

São compostos usados para deixar o plástico mais maleável, usados em esmaltes para deixar a cobertura mais homogênea e menos quebradiça. Não é possível se certificar de que essas substâncias são plenamente seguras. O Comitê Científico da União Europeia baniu o uso intencional de ftalatos em cosméticos.

Parabenos

São substâncias usadas como conservantes em alimentos, em materiais de limpeza e em produtos de beleza. Em um cosmético, por exemplo, parabenos evitam o surgimento de microorganismos que possam deteriorar o produto com rapidez.

Acredita-se que parabenos possam estar ligados à incidência de câncer de mama, mas não há estudos suficientes que comprovem essa ligação. A Anvisa limita a taxa de incidência de parabenos na composição de um produto: fórmulas não podem conter mais que 0,4% de cada parabeno, nem somar mais que 0,8% de parabeno total na sua composição. No entanto, como o uso de produtos com essa substância é constante, o contato com ela costuma ser significativamente maior no dia a dia.

Sulfatos

São agentes que ajudam a remover sujeiras com eficiência e com rapidez. É bem comum, por exemplo, que xampus de farmácia tenham sulfato forte. O problema é que o uso abundante de substâncias como lauril éter sulfato de sódio (SLES) e o lauril sulfato de sódio (SLS) pode afetar a microbiota da pele e causar irritação, alergia e coceira. Quem já tem pele sensível deve evitar sulfatos.

Formol

Usado em bases fortalecedoras e em procedimentos de alisamento no cabelo, o formol cria uma placa por cima da superfície. Por isso, a unha fica rígida, e os fios permanecem lisos. O problema é que a substância é perigosa: pode causar até mesmo câncer quando inalada constantemente.

A quantidade presente em uma base fortalecedora autorizada pela Anvisa é muito pequena e praticamente incapaz de proporcionar algum prejuízo à saúde do usuário. Já para o cabelo, o formol é proibido. Como é necessária uma grande quantidade de produto para manter os fios lisos, o perigo é muito grande — principalmente para o cabeleireiro, caso faça o procedimento constantemente.

Como escolher produtos para fazer Skincare

Primeiramente, é preciso entender a composição do produto, o que requer um tempo de estudo para conhecer os tipos de sulfatos, de ftalatos e de parabenos que o mercado disponibiliza.

Para a base de unhas, por exemplo, procure uma composição sem tolueno, sem formaldeído (formol) e sem DBP (dibutilftalato). Prefira produtos com queratina e com d-pantenol, que fortalecem a unha sem oferecer perigo.

Ingredientes limpos

Além de evitar substâncias potencialmente nocivas, é fundamental procurar aquelas que realmente tragam benefícios ao corpo. Algumas delas são:

  • Ácido hialurônico;
  • Glicerina;
  • Pantenol;
  • Ceramidas (hidratantes);
  • Óxido de zinco e dióxido de titânio (encontrados em filtros solares à base de minerais);
  • Vitamina C (antioxidante);
  • Alfa-hidroxiácidos (tratamento noturno de manchas);
  • Beta-hidroxiácidos (ácido salicílico para acne);
  • Bakuchiol (alternativa ao retinol);

Sustentabilidade

Além dos ingredientes, é fundamental que a empresa se preocupe com o impacto que gera a natureza. Procure por marcas que sejam cruelty-free, veganas, sustentáveis e que deem preferência a materiais recicláveis na composição de suas embalagens.